capa música

Oi, gente, mas oi mesmo! Tudo bem? Estamos em período eleitoral. Dia 7 de outubro, os brasileiros, aptos, deverão, obrigatoriamente, votar em cinco cargos. São eles: presidente, governador,  senadores, deputado federal e deputado estadual. Os elegíveis exercerão seu mandato por quatro anos, e decidirão muita coisa nesse país, além de cuidar do dinheiro público.

A maioria dos políticos não tem levado com responsabilidade e ética a execução do seu mandato. O mar de notícias de corrupção, lavagem de dinheiro, compra de votos etc. desanima o eleitor. Mas, não podemos desistir do nosso país, precisamos eleger gente com caráter.

Para tanto, trouxe uma playlist com cinco músicas que refletem sobre política. Existem muitas outras, porém estas são as melhores. Borá ouvir? É só dá o play aí embaixo:

1. Que país é este – Legião Urbana

Música criada em 1978, por Renato Russo, período que ainda havia ditadura militar no Brasil. Nosso poeta e músico, tinha apenas 18 anos e morava em Brasília, quando escreveu a letra. Lá ele via o palco de tanta roubalheira e malandragem deste país. A letra tem 40 anos e nada mudou, estamos presenciando de limpara essa sujeira que parece estar para todo lado.

2. Inútil – Ultraje a Rigor

Música lançada em 1983, finalzinho da ditadura. A música é uma crítica, parecíamos inúteis, porque nem para presidente podíamos votar. De acordo com o dicionário, inútil é incapaz, que não tem utilidade. A verdade é que hoje podemos votar, contudo não samos inúteis em escolher.

3. Zé Ninguém – Biquíni Cavadão

Do início da década de 1990, a letra crítica a corrupção e a falácia de alguns provérbios. A música foi para externar aquilo que o povo estava sentindo:  – somos um Zé Ninguém. Assistimos a corrupção e não fazemos nada.

4. Nunca serão – Gabriel o Pensador

Apesar de ter um início desnecessário (acerca da maconha). A música retrata a realidade brasileira. O Capitão Nascimento do filme “Tropa de Elite” é o personagem citado para ir atrás dos políticos corruptos, pedindo a punição dos mesmos.

5- Meu país – Zé Ramalho

Zé Ramalho é nordestino, e conhece bem a realidade do seu povo sofrido. A música é uma sátira de um país em que as pessoas veem tudo, sabe de todas as mazelas, todavia ninguém faz nada. O povo sem voz, fica calado, fingindo que é mudo, e quem tem poder de fazer alguma coisa, ignora, não faz nada.

Lutar contra o poder, não é fácil, pois muita gente depende do emprego e uma denúncia poderia acarretar em uma demissão, perseguição etc. E como viver desempregado com família para sustentar? Não sei, porém precisamos ir contra esse sistema, esse país precisa mudar!

Que a música, poesia, teatro, toda forma de cultura consiga despertar no povo um tempo novo em que políticas velhas não tenham espaço.

E você conhece alguma música para indicar que nos remete a política, deixe nos comentários.

Obrigada por acompanhar o blog.

Um beijo e até o próximo post.

Veja esse outro post: 7 músicas que retratam o BrasilA dança cura depressão

Me siga nas redes sociais:

Facebook: Danielly Chaves

Twitter: @danielly_chaves

Instagram: @daniellychaves

Anúncios